Petista explica atuação em grupo

Conexão Brasília – Hoje em Dia

O deputado federal Paulo Delgado (PT-MG) faz questão de esclarecer que participa, sim, do grupo de parlamentares que vem se reunindo para discutir uma agenda mínima para o Congresso, mas deixa claro que não concorda com o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como defendem alguns deputados que participam dos encontros.

“Participo dessa discussão da agenda mínima porque considero que um Congresso pusilânime é que derruba o Governo e há um movimento para enfraquecer o Parlamento pelos envolvidos em atividades incorretas. O grupo se justifica para aumentar a força do Congresso como instituição. Só um Legislativo forte pode estabilizar a crise política”, explica Delgado.

O deputado petista não acredita no afastamento de Lula. “O impeachment só ocorre quando o presidente perde o controle da crise e isso não está acontecendo” aponta. Mas Delgado faz uma advertência a Lula. “Se o presidente se preocupar em preservar seu Governo de costas para as investigações perde sua credibilidade”, pondera. Também não poupa a esquerda do PT. “Não é um bom caminho negar o partido aqueles que nunca o criticaram e sempre fizeram dele instrumento de projeção política”, observa.

Paulo Delgado
Paulo Delgado
Sociólogo, Pós-Graduado em Ciência Política, Professor Universitário, Deputado Constituinte em 1988, exerceu mandatos federais até 2011. Consultor Independente de Empresas e Instituições nas Áreas de Política, Educação e Trabalho, escreve para os jornais O Estado de S. Paulo, Estado de Minas, O Globo e Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *