18 de maio de 2010

Para oposição e governistas no Congresso, acordo com Irã “é bom, mas não basta”

O acordo assinado na manhã desta segunda-feira (17/5) pelo Brasil, Turquia e Irã para a troca de combustível nuclear iraniano foi considerado um avanço por diferentes setores do Congresso Nacional, tanto governistas quanto a oposição.
18 de maio de 2010

Questão de…

Coluna do Ancelmo Gois - 18/05/2010 - Jornal O Globo Do deputado petista Paulo Delgado, cético sobre este acordo de Lula no Irã: — Eu confio no Brasil. Mas não confio no Irã. Faz sentido.
18 de maio de 2010

Comissões da Câmara e do Senado adotam cautela

Integrantes das Comissões de Relações Exteriores da Câmara e do Senado adotaram um tom de cautela ao falar, ontem, do acordo obtido no Irã, com a mediação do Brasil e da Turquia. Presidente da comissão no Senado, o tucano Eduardo Azeredo (MG) disse que viu o possível acordo de maneira positiva, mas destacou que é preciso cautela. "Vejo como um avanço, sem dúvida nenhuma. Mas agora é preciso ver como o Irã vai se comportar. Afinal, eles tem o (presidente do Irã, Mahmoud) Ahmadinejad", afirmou.
18 de maio de 2010

Solidariedade é tema do Dia Nacional de Luta Antimanicomial

Sensibilizar para a importância de uma sociedade livre de manicômios e sem preconceitos é o objetivo do Dia Nacional de Luta Antimanicomial, lembrado hoje (18). Este ano, o tema é "Solidariedade: Há em Ti, Há em Mim". Para a secretária executiva da Rede Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), Nelma Mello, o Brasil teve muitos avanços na atenção à saúde mental, com a implantação de um novo modelo e a ampliação da participação de usuários e familiares na luta. A preocupação atual dos movimentos sociais é com a aceleração da reforma psiquiátrica no país e com o fechamento rápido dos manicômios.
18 de maio de 2010

UFJF avalia projetos para planetário

Orçada em R$ 350 mil, a elaboração do projeto arquitetônico para o Centro Didático de Astronomia da UFJF começou a ser licitada ontem. Duas empresas, de Brasília e do Rio, apresentaram propostas técnicas e de preços, que serão avaliadas pela Pró-reitoria de Infraestrutura até o fim da próxima semana. Após prazo para interposição e análise de recursos e para a efetiva formalização do contrato, a firma vencedora terá 45 dias para entregar o plano geral da construção. A expectativa é que o planetário seja inaugurado até dezembro, em meio às comemorações pelos 50 anos da universidade.
19 de maio de 2010

COLUNA EM DIA COM A POLÍTICA

"Eu confio no Brasil, eu não confio é no Irã. Acordo com teocracia não está submetido à lei humana. Se acharem que Maomé autoriza, não será o Brasil que vai impedir"
19 de maio de 2010

Delgado defende fiscalização pela ONU de acordo com o Irã

Rio de Janeiro - O deputado Paulo Delgado (PT-MG) disse que as negociações diplomáticas só podem produzir conteúdo político relevante se a parte com quem se negocia também respeite a democracia. Ao comentar o acordo firmado com o Irã, com a intermediação do Brasil e da Turquia, para a transferência de urânio enriquecido, Delgado afirmou que o Irã é um país teocrático, que está submetido a outra forma de soberania - a dos aiatolás.
21 de maio de 2010

Câmara faz sessão solene hoje à tarde

A Câmara realiza sessão solene hoje, às 15h, em homenagem ao cinquentenário da presença anglicana em Brasília. A iniciativa é do deputado Paulo Delgado (PT-MG). As primeiras referências da presença anglicana na capital federal datam de 1958. Foi nesse ano que um grupo de clérigos anglicanos visitou Brasília pela primeira vez. O grupo era formado pelo bispo Louis Chester Melcher, já no último ano de seu episcopado no Brasil; pelo arcediago Gaudêncio Vergara dos Santos; e pelo reverendo Raymond Karl Riebs. A comitiva viajou de jipe do Rio de Janeiro a Brasília, passando por São Paulo, Minas Gerais e Goiás.
21 de maio de 2010

VÔO LIVRE

Hoje, no Congresso, o deputado Paulo Delgado preside sessão solene em homenagem à presença da Igreja Anglicana no Brasil.
27 de maio de 2010

Padronização

O deputado Paulo Delgado fez ontem indicação ao Executivo - por ter trâmite mais rápido do que um projeto - pedindo a padronização dos documentos produzidos pela rede bancária e endereçados ao consumidor. Segundo ele, internamente os bancos já se acertaram, mas o usuário do sistema recebe recibos dos mais diversos tamanhos e com o agravante de precariedade. Muitas vezes, é obrigado a xerocar o documento de longa validade, pois o original fica desbotado.
31 de maio de 2010
Entrevista Revista Ponto & Virgula

Entrevista Revista Ponto & Virgula

Ponto & Vírgula Revista da FUMEC – Fundação Mineira de Educação e Cultura – Universidade fundada em 1965 Edição 03, Maio de 2010 Tema: Corrupção política […]
9 de junho de 2010

Paulo Delgado destaca papel do Parlamento nas questões nacionais

O deputado Paulo Delgado (PT-MG) chamou ontem a atenção da população brasileira para o papel do Parlamento na formulação de grandes temas de interesse nacional. Segundo ele, a visão dos eleitores tem sido distorcida quanto ao papel do Legislativo, em todos os níveis, como se a ação parlamentar se resumisse “à distribuição de recursos do tesouro Nacional e do Orçamento da União”.
9 de junho de 2010

Ato em solidariedade à comunidade Bahá´í do Irã

Leia mais sobre o ato realizado em Brasília no site da Comunidade Bahá´í no Brasil.
10 de junho de 2010

Paulo Delgado manifesta solidariedade aos Bahá’í

O deputado Paulo Delgado (PT-MG) lembrou ontem o Dia Mundial de Solidariedade aos Bahá'í. “Essa é uma comunidade religiosa minoritária do Irã, que vem sendo perseguida pelo governo autocrático e teocrático dos aiatolás”, disse.
17 de junho de 2010

Cinema

Cinema – A comissão aprovou ainda o relatório do deputado Paulo Delgado (PT-MG) ao projeto de decreto legislativo (PDC 2589/10), da Comissão de Relações Exteriores, que aprova o texto do acordo Ibero-Americano de Coprodução Cinematográfica, firmado em julho de 2008. Na prática, segundo o relator da matéria, o acordo incorpora o mercado cinematográfico europeu ao mercado latino-americano. “Esse acordo vai ampliar o mercado cinematográfico desses países, incluindo o Brasil, permitindo que países menores façam coproduções com países mais ricos, mesmo investindo menos”, explicou Paulo Delgado.