Sentimentos e Desertos (a realidade): Pertinência

O vendaval da liberdade no norte da África sopra sem direção.

A alegria que desperta em alguns os movimentos violentos é sempre a ilusão de que possam repor as coisas no devido lugar. Poucos pensam na virtude e na força dos instrumentos mais sutis capazes de deslocar, para o bem das nações e das pessoas, as coisas para outros lugares mais relevantes, de forma mais adequada. Vejo pouca pertinência na relação dos fanáticos com as grandes encruzilhadas da vida pessoal e da história. Pior ainda quando misturados à religião, política, manipulação e ao preconceito. Mas a tirania, essa sim é totalmente impertinente. É preciso sempre cuidado para não tornar nova a coisa velha.

Paulo Delgado
Paulo Delgado
Sociólogo, Pós-Graduado em Ciência Política, Professor Universitário, Deputado Constituinte em 1988, exerceu mandatos federais até 2011. Consultor Independente de Empresas e Instituições nas Áreas de Política, Educação e Trabalho, escreve para os jornais O Estado de S. Paulo, Estado de Minas, O Globo e Correio Braziliense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *