16 de agosto de 2011

A inconsistência da ONU

Não... não se trata de genocídio! São massacres intermitentes ou homicídios sucessivos, deu a entender a envergonhada funcionária do Departamento de Estado. E continuou indolente com as palavras, protegida pelo silêncio da ONU. A autoridade nem sempre tem noção de que, mesmo entre humilhados, é soberana a compreensão do vocabulário do outro. E todos ali sabiam bem que, diante do genocídio, o poder de intervenção arbitrária e o uso da força para impor a paz são parte da razão da existência das Nações Unidas. O que ela queria esconder é que não havia consenso e decisão entre os grandes países sobre o valor da vida humana naquela região do mundo.
11 de agosto de 2011

Adeus, Tocqueville!

Até aqui, os americanos evitaram com sucesso todos os perigos da manipulação da democracia. Admirado com o senso de bem comum dos líderes que visitava, assim pensava o aristocrata francês na América. Observou ali que a liberdade política exerce forte papel no desejo de se associar em busca do progresso e da felicidade. É mesmo útil à produção da riqueza. O espírito de grupo e sua regras fechadas, este sim é tirano. E opõe-se diretamente ao gênio do comércio e aos instintos do desenvolvimento.
11 de agosto de 2011

11 de Agosto de 2011

No Senado Federal, Paulo Delgado será orador na Reunião de Audiência Pública destinada a tratar da “Homenagem aos 10 anos da Lei 10.216, de 6 de […]
8 de agosto de 2011

A aspereza da política

O alto grau de inconveniências ministeriais produzidas no início do governo da primeira mulher presidente do Brasil não encontra explicações somente na política. Há uma linha que costura essa atmosfera de ferimentos autoprovocados e associa autoridades a comportamentos desonestos nos Transportes, desarrumadas explicações na Casa Civil e crispação no funeral sem luxo da boa gestão da Defesa.
1 de agosto de 2011

Percepções

A China chegou lá. Ou se não chegou de fato, na cabeça do mundo não tarda em chegar. Será mesmo uma riqueza confiável ou aquela maré cheia, que aparentemente levanta todos os barcos? É o que pode se inferir da opinião apresentada em recente relatório do Centro de Pesquisas Pew, baseado em Washington. Quinze dos 22 países mais ricos acreditam que a China ou tomará ou já tomou a posição dos EUA como a principal potência entre as nações.
26 de julho de 2011

Escudos e Alvos

Com efeito, a integração física e econômica da América do Sul tem os mesmos fundamentos dissuasivos e pacifistas de nossa política de defesa. E permite modernizar o arcabouço jurídico precário que rege as relações entre nossos vizinhos para aumentar a conexão e a interação interregional e global. Só benefícios partilhados articulam comércio e paz, dois dos maiores bens públicos internacionais.
20 de julho de 2011

Instinto Selvagem

Somos o que nos falta, dispostos a tolerar o excesso pondo a culpa na escassez. Até que o descontrole transborde em crime ou grosseria e seja contido pela força dos incomodados. Quem sabe está aí o interesse de muitos pelo que fazem os outros, especialmente seus abismos e avessos. A curiosidade diante de personalidades exibidas desperta mais atenção quando a notícia sugere que sua alma foi decifrada. É que todos são sempre um pouco ridículos no competitivo mundo dos estigmas e preferências. A notícia “avisa” da existência de uma deformação da vida e sua rotina e aponta o caminho ou a pessoa que deve ser evitada ou imitada. E se encontra leitores é porque o escândalo nem sempre é um olhar para fora de nós mesmos.
12 de julho de 2011

Os extracomunitários

O mundo foi se tornando irrelevante para norte-americanos e europeus, seguros dessa imensa propriedade de dois donos. Napoleões modernos movidos pela política pura, essa atividade onde predomina mais ação do que motivos relevantes. A missão autoatribuída dos gigantes complicou-se justamente pela política.
4 de julho de 2011

A pressa urbana

Não é ofício, habilidade ou solidão que levam qualquer um a sentir, alguma vez na vida, a necessidade da compaixão. William Burroughs assegura que quando um gato de rua encontra um protetor humano que o promova a gato de casa, ele costuma exagerar da única maneira que sabe: ronrona, se aconchega e se esfrega, e rola de costas para chamar a atenção. Seu dono costuma achar um incômodo. Todos os relacionamentos são baseados na troca, e todo serviço tem seu preço. Mas quando o gato adotado fica tranquilo de sua posição, ele se torna menos efusivo, que é como deve ser no seu reino e como se comporta qualquer pessoa que esteja segura que é respeitada e amada.
4 de julho de 2011

Adeus a Itamar

No domingo, dia 3 de julho, Paulo Delgado viajou a Juiz de Fora para o velório do ex-presidente Itamar Franco, junto com a delegação do Congresso Nacional. Estiveram presentes na Câmara Municipal para prestar uma última homenagem, a esse que foi um dos políticos mais importantes das últimas décadas
3 de julho de 2011

Sem medo

Luiz Carlos Azedo – Correio Braziliense – 3 de julho de 2011 O ex-presidente Itamar Franco era desassombrado. Foi eleito senador na extraordinária safra de políticos […]
3 de julho de 2011

3 de Julho de 2011

Paulo Delgado estreia hoje nova coluna nos jornais Correio Braziliense e Estado de Minas. O espaço semanal analisará, aos domingos, as relações de poder no mundo. […]
3 de julho de 2011

Um Mundo Desconforme

Estado de Minas e Correio Braziliense, 3 de julho de 2011. A insatisfação criadora e o antiautoritarismo perderam muito com a morte do político e escritor […]
2 de julho de 2011

29 de Junho de 2011

Em Brasília, Paulo Delgado participou da entrega do 10º Prêmio Literário CIEE/CADE.  O primeiro colocado foi  o aluno da UFMG, Lucas de Freitas Teixeira.
9 de junho de 2011

Forum Scientifico Internazionale Souq: Sofferenza Urbana, Diritti e Buongoverno

Paulo Delgado participa a partir do dia 23 de maio do Fórum Internacional do centro de estudos Souq, de Milão.